jusbrasil.com.br
20 de Agosto de 2017

O bom advogado

Dia 11 de agosto - parabéns a todos os advogados pela belíssima profissão.

Comemora-se hoje o Dia do Advogado, o que nos traz a reflexão sobre o início da carreira na advocacia.

Sabemos que o início em qualquer profissão requer força de vontade, mas quando se trata da advocacia requer-se muito mais, tendo em vista a competitividade do mercado de trabalho.

Isso porque todos os anos milhares de estudantes completam a graduação em Direito e chegam ao mercado após a aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil. Segundo registro do Conselho Federal da OAB, atualmente existem pelo menos 823 mil advogados no país.

Assim, o advogado iniciante deve procurar se destacar entre os seus inúmeros concorrentes, investindo em cursos de especialização, participando de seminários, palestras e congressos, produzindo artigos jurídicos, acompanhando a evolução dos institutos jurídicos e os anseios da sociedade.

Além do investimento em si, o advogado deve priorizar um tratamento respeitoso e transparente a todos os clientes, pois este relacionamento é a chave principal do sucesso. Os clientes devem ser conquistados e conservados, pois a satisfação de um cliente fará com que se crie uma relação de confiança, assim como possibilitará a sua indicação para outros.

Do mesmo modo, desde o início o advogado deve se dedicar a todas as causas com o mesmo zelo, independentemente dos honorários cobrados, em nome do profissionalismo e da ética.

Importante dizer que a fixação dos honorários é tarefa das mais difíceis para os advogados, ainda mais para aqueles com pouca experiência, já que muitas vezes o valor cobrado torna-se insuficiente diante do árduo trabalho e do tempo gasto com a causa.

Assim, desde cedo os advogados devem aprender a cobrar seus honorários com o máximo de razoabilidade, evitando tanto a cobrança de valores ínfimos, quanto a de valores abusivos. Devem cobrar sim, sempre, pois a profissão e o trabalho intelectual devem ser valorizados.

Quanto à valorização da advocacia, a própria Constituição Federal de 1988, em seu art. 133, ao prever que o advogado é indispensável à administração da justiça, dignifica tal profissão, demonstrando toda a sua importância para a sociedade. É que sem o advogado não há justiça!

Nós, advogados, devemos ter orgulho e paixão pela nossa profissão, pois somente quando amamos o que fazemos poderemos ser reconhecidos. Os desafios são muitos, o início é árduo – e nós sabemos disso - mas um trabalho ético e perseverante fará valer à pena.

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Bom artigo. Parabéns pela contribuição. continuar lendo

Excelente texto Dra.!! continuar lendo